Matheus Oliveira: O amor é paciente

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O amor é paciente

O amor é paciente
“O amor é paciente” (1 Coríntios 13:4)
A paciência é o tapete vermelho através do qual a se aproxima de nós.
A palavra grega usada aqui para paciente é descritiva. Ela figurativamente significa “levando um longo tempo para ferver”. Imagine uma panela de água fervente. Quais são os fatores que determinam a velocidade na qual ela ferve? O tamanho do fogão? Não. A panela? O utensílio pode ter influência, mas o fator principal é a intensidade da chama. A água ferve rapidamente quando a chama está alta. Ela ferve lentamente quando a chama está baixa. A paciência “mantém o bico de gás baixo”.
Esclarecimento útil, você não acha? A paciência não é ingênua. Ela não ignora o mau comportamento. Ela somente mantém a chama baixa. Ela espera. Ela escuta. Ela demora para ferver. É assim que Deus nos trata. E, de acordo com Jesus, é assim que devemos tratar os outros.
Certa vez ele contou uma parábola sobre um rei que decide acertar suas contas com seus devedores. Seu contador traz à tona um rapaz que não deve milhares ou centenas de milhares, mas milhões de dólares. O rei sumariamente declara que o homem, sua esposa e seus filhos sejam vendidos para pagar a dívida. Devido à sua impossibilidade de pagar, o homem está a ponto de perder tudo e todos estimados por ele. Não é de se admirar que “o servo prostrou-se diante dele e lhe implorou: ‘Tem paciência comigo, e eu te pagarei tudo’” (Mateus 18:26-27).
A palavra paciência aparece de forma surpreendente aqui. O devedor não implora por misericórdia ou por perdão; ele implora por paciência. Igualmente curioso é este aparecimento singular da palavra. Jesus a usa duas vezes nesta história e nunca mais. Jesus reserva a palavra para uma ocasião com um objetivo. A paciência é mais do que uma virtude para filas longas e garçons lentos. A paciência é o tapete vermeho através do qual a graça de Deus se aproxima de nós.
Se não houvesse paciência, não haveria misericórdia. Mas o rei foi paciente, e o homem com a dívida de milhões de dólares foi perdoado. Mas então a história dá uma guinada à esquerda. O rapaz recém perdoado vai direto do tribunal para o subúrbio. Lá ele procura por um sujeito que deve algum dinheiro a ele.
“Mas quando aquele servo saiu, encontrou um de seus conservos, que lhe devia cem denários Agarrou-o e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Pague-me o que me deve!’ Então o seu conservo caiu de joelhos e implorou-lhe: ‘Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei’. Mas ele não quis. Antes, saiu e mandou lançá-lo na prisão, até que pagasse a dívida (versículos 28-30).
O rei fica atordoado. Como o homem pôde ser tão impaciente? Como ele ousou ser tão impaciente! A tinta do carimbo CANCELADO ainda está úmida nas contas do homem. Você não esperaria um pouco de Madre Teresa dele? Você acharia que uma pessoa que foi perdoada muito amaria muito. Mas ele não amou. E sua falta de amor levou a um erro caro. O servo rancoroso é chamado de volta ao castelo. “Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia” (Mateus 18:34).
Ufa! Nós suspiramos. Que bom que a história é uma parábola. É uma coisa boa Deus não aprisionar o impaciente na vida real. Não tenha tanta certeza de que ele não aprisiona. Egocentrismo e ingratidão criam paredes grossas e prisões solitárias.
A impaciência ainda aprisiona a alma. Por essa razão, o nosso Deus é rápido em ajudar-nos a evitá-la. Ele faz mais do que exigir paciência de nós; ele a oferece a nós. A paciência é um fruto do seu Espírito. Ela está pendurada na árvore de Gálatas 5:22: “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência”. Você pediu a Deus para ele lhe dar algum fruto? Bem, eu pedi uma vez, mas… Mas o quê? Você, hum, ficou impaciente? Peça a ele de novo e de novo. Ele não ficará impaciente com sua súplica, e você receberá paciência em sua oração.
E enquanto você estiver orando, peça entendimento. “O homem paciente dá prova de grande entendimento” (Provérbios 14:29). Por quê? Porque a paciência sempre pega carona com o entendimento. O sábio diz, “O que tem entendimento refreia a língua” (Provérbios 11:12). Ele também diz “Quem tem entendimento é de espírito sereno” (Provérbios 17:27). Não perca a conexão entre entendimento e paciência. Antes de você explodir, escute. Antes de atacar, sintonize.
“O Senhor é paciente com vocês” (2 Pedro 3:9). E se Deus é paciente com você, você não pode transmitir um pouco de paciência aos outros?
Autor: Max Lucado
Fonte: Irmãos

Artigos Relacionados

0 Comentários:

Postar um comentário

Leu? Agora avalie e deixe um breve comentário. CG